Alstom fecha negócio com elétrica do Chile no valor de € 260 milhões

Projeto, que deve ser concluído em 2017, irá criar um sistema de interconexão de via super elétrica de 580 quilômetros por todo o país

Asltom na França e Itália

A Alstom anunciou nesta quinta-feira que foi selecionada pela Transmisión Eléctrica del Norte (TEN), subsidiária da E-CL, empresa elétrica no Chile e parte do Engie Group, para fornecer quatro subestações na modalidade turnkey para o primeiro sistema de interconexão do Chile, a linha de transmissão Mejillones – Cardones.

O contrato, no valor aproximado de €260 milhões (US$ 278 milhões), inclui a instalação de três novas subestações de 500 kV em Chacayita, Los Changos e Cumbres, além da expansão da subestação Nueva Cardones.

O projeto, que deve ser concluído em 2017, irá criar um sistema de interconexão de via super elétrica de 580 quilômetros por todo o país, reunindo as duas vias existentes: o Sistema Interconectado Central (SIC) e o Sistema Interconectado de Norte Grande (SING).

O SIC – que cobre a região central do Chile – transmite quase 70% da geração de eletricidade do país e atende a mais de 90% da população chilena, de mais de 18 milhões. O SING atende ao norte do Chile, que gera outros 20% da eletricidade do país, com planos de produzir mais no futuro.

A Alstom vai fornecer as subestações isoladas a ar e isoladas a gás, que irão contribuir para um total de 1.500 MW de transmissão de energia. A Alstom também vai fornecer e instalar seus produtos de compensação de energia de alta voltagem para aumentar a qualidade energética das instalações, tornando a rede elétrica eficiente, segura e com fluxo de energia estável. Todos os equipamentos serão fabricados nas unidades da Alstom no Brasil, China, Finlândia e França, com uma equipe de projeto dedicada localmente na unidade do Chile.

“A Linha de Transmissão Mejillones – Cardones é um grande passo à frente para o Chile. É uma oportunidade fantástica para a Alstom colocar suas tecnologias inovadoras à frente novamente e contribuir para melhorar o abastecimento de eletricidade para o povo chileno, ao mesmo tempo em que impulsiona a economia do país”, afirmou Sergio Gomes, Vice-Presidente da Alstom Grid na América Latina.

O Chile está experimentando um rápido crescimento de 4,5% de demanda de energia por ano, e essa linha de interconexão irá atender as crescentes necessidades energéticas, particularmente nas regiões central e sul do Chile, onde a população é mais densa. A energia excedente será canalizada e, dessa forma, otimizada do norte ao centro e vice-versa, reduzindo a conta total de energia do Chile. Esse projeto de interconexão é liderado pelo Ministério de Energia do Chile como parte de um plano geral para desenvolver o abastecimento de energia sustentável.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia