BALANÇO: Cesp tem lucro líquido de R$369 milhões no ST15, queda de 72,3%

Receita operacional líquida do 2T15 foi de R$748 milhões, com queda de 40,5%

Furnas e Eletrosul

A Companhia Energética de São Paulo – CESP divulgou nesta sexta-feira, logo depois do fechamento do mercado, os resultados financeiros e referentes ao segundo trimestre de 2015.

O lucro líquido da Cesp no segundo trimestre foi de R$264,9 milhões, queda de 45,9% ante o mesmo período do ano passado, R$488,4 milhões. No primeiro semestre de 2015, o lucro líquido ficou em R$ 369,1, variação para baixo em 72,3%, quando comparado com o primeiro semestre de 2014, R$1,33 bilhão.

O lucro ajustado, antes do pagamento de juros, impostos, amortização e depreciação, no 2T15 foi de R$565,1 milhões, recuo de 48,3%, se comparado com o 2T14, quando a Cesp conquistou R$1,09 bilhão. No 1S15, o Ebitda ajustado ficou em R$1,14 bilhão, ante os R$2,56 do 1S14, queda de 55,6%.

A receita operacional líquida do 2T15 foi de R$748 milhões, com queda de 40,5% sobre os R$1,2 bilhão do 2T14. Já no 1S15, a receita ficou em R$1,52 bilhão, variação negativa de 47,4% sobre o mesmo período de 2014, quando a Cesp conquistou R$2,90 bilhões.

Geração

A Cesp detém a concessão de cinco usinas de geração hidrelétrica que operam no regime de preço, com um total de 52 unidades geradoras 6.649,82 MW de capacidade instalada e 3.698, 5 MW médios de garantia física de energia, que correspondem a 5% da capacidade instalada e da garantia física de energia do Brasil.

As usinas estão instaladas nas bacias hidrográficas do Rio Paraná, no oeste do Estado de São Paulo, e do Rio Paraíba do Sul, no leste do Estado.

No segundo trimestre de 2015, a produção de energia elétrica da Cesp atingiu 5.947 GWh, 15,1% inferior ao 2T14.

A produção atende ao comando do Operador Nacional do Sistema (ONS) e reflete a
decisão de reduzir a geração hidráulica como forma de proteção dos níveis dos reservatórios, afetados pela estiagem verificada na região Sudeste. No segundo trimestre de 2015, a produção da CESP foi 26,4% inferior à garantia física, sem considerar a sazonalização da energia. Da mesma forma, a produção do semestre foi 18,5% inferior.

Mercado de capitais

As s ações CESP 6– Preferenciais Classe B, as mais negociadas da companhia, representam 64% do capital total da Cesp e tiveram uma variação negativa de 26,9% no primeiro semestre de 2015. No mesmo período, as ações Cesp 5– Preferenciais Classe A, que representam 3% do capital, tiveram queda de 22,3% e as CESP3–Ordinárias, que representam  33% do capital total da companhia, caíram 31,3%.

No 1S15, o Ibovespa teve valorização de 6,1% e o IEE Índice de Energia Elétrica, aumento de 11,4%.

UHEs Ilha Solteira e  Jupiá

Em 15 de maio de 2015, o Ministério de Minas e Energia (MME) publicou portaria, retificada por outra portaria de 24 de junho de 2015, determinando que o leilão das UHEs Ilha Solteira e Jupiá seja realizado em setembro próximo. Em 11 de junho de 2015, o MME publicou a Portaria 256, designando a Cesp como responsável pela Prestação do Serviço de Geração de Energia Elétrica, das Usinas Hidrelétricas de Ilha Solteira e Jupiá, a partir de 8 de julho de 2015, quando seus contratos de concessão tiveram seu término, até a assunção dos concessionários vencedores da licitação de ambas as usinas.

Usina Três Irmãos

A Cesp ingressou na Justiça Federal, em Brasília, com Ação de Procedimento Ordinário com Pedido de Tutela Antecipada, em face da União, pleiteando o recebimento de indenização pelos investimentos realizados e ainda não amortizados, em vista da reversão dos bens e instalações da UHE Três Irmãos.

Paralelamente, pleiteou em 27 de novembro, o Juiz estabeleceu que a Cesp tem direito a receber o valor  considerado incontroverso (R$ 1,717 bilhão) em parcelas mensais durante sete anos, enquanto discute o montante total de indenização a receber. Essa decisão foi objeto de recurso pela União, que conseguiu a suspensão de seus efeitos. Assim, os pagamentos mensais ainda não foram iniciados.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia