Comgás encerra trimestre com receita de R$ 1,6 bilhão

Segmento comercial é o destaque do trimestre, com crescimento de 6,7% no volume

Gás e energia

A Companhia de Gás de São Paulo (Comgás), uma das maiores distribuidoras de gás natural canalizado do Brasil, encerrou o segundo trimestre de 2015 (2T15) ultrapassando a marca de 1,5 milhão de clientes. São 1.519.544 clientes, número 8,3% acima do registrado 12 meses antes (1.402.836).

A companhia apresentou no segundo trimestre de 2015 (2T15) um crescimento de 3,4% de sua receita líquida sobre igual período de 2014. Este crescimento da receita, que atingiu R$ 1,671 bilhão no período, associado à recuperação de R$ 81 milhões da conta corrente regulatória no 2T15, resultou em um Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 473 milhões, 13% acima do segundo trimestre de 2014 (2T14).

Ainda no segundo trimestre de 2015, os investimentos da Comgás totalizaram R$ 122 milhões, número alinhado com o plano de investimentos aprovado pela companhia. O total investido está 25% inferior na comparação com o mesmo período do ano anterior. Mais de 70% deste investimento foi destinado à expansão da rede de distribuição de gás. No período, foram adicionados 336 quilômetros de rede.

As despesas com vendas, gerais e administrativas da Comgás totalizaram R$ 106,6 milhões no 2T15, um crescimento de 1% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

A companhia reportou um lucro líquido no trimestre de R$ 215,5 milhões, cerca de 20% melhor que 2T14. No semestre, contudo, o lucro acumulado do ano permanece 13,7% abaixo de igual período de 2014, tendo atingido R$ 266 milhões. Este resultado reflete principalmente o impacto das despesas financeiras, que foram R$ 29,5 milhões mais elevadas do que no ano anterior.

Segmentos e desempenho

O segmento residencial encerrou o trimestre com 1.053.461 medidores conectados, número que inclui condomínios com medidores coletivos que atendem vários clientes com um único medidor. Considerando o número de UDA´s (Unidade Domiciliar Autônoma), que mede cada residência atendida com gás natural, o crescimento em 12 meses foi de 8,3%, chegando a 1.503.882 clientes.

A construção de novos prédios e condomínios foi o fator que mais contribuiu para a expansão deste mercado – responsável por 3% do volume total de gás distribuído pela Comgás no 2T15.

Apesar da adição de 115 mil novos clientes em 12 meses (entre julho de 2014 e junho de 2015), o volume distribuído para o segmento manteve a estabilidade em relação aos números do segundo trimestre de 2014 (2T14). O principal motivo é a queda de consumo de água no estado de São Paulo, fator que reduziu o consumo unitário de gás natural em residências com aquecedores.

O destaque do segundo trimestre deste ano foi o segmento comercial, com crescimento de 6,7% no volume (chegando a 32.536 mil/m³), registrando em 12 meses 1.215 novos clientes – dos quais 280 somente no 2T15. A Comgás vem acelerando a expansão nesse segmento, reduzindo o tempo de conexão de novos clientes, ligando estabelecimentos de menor porte e desenvolvendo novas aplicações para o gás natural: fornos de pizzarias, refrigeração comercial, geração de energia na ponta e outras alternativas que contribuem para o enfrentamento da crise energética.

O volume consumido pelo segmento industrial sofreu queda de 4,3%. Essa variação negativa no segmento, o mais significativo em termos de volume comercializado, tem relação direta com desaceleração econômica no período, com quedas no consumo dos setores Siderúrgico, Têxtil/Lavanderia/Tinturaria e Automotivo. No mercado industrial, a companhia encerrou junho de 2015 com 1.062 clientes, responsáveis por 65,2% do consumo total de gás natural distribuído no 2T15. Já os segmentos de cogeração e automotivo tiveram queda de 1,5% e 9,1%, respectivamente.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia