CTEEP registra lucro líquido de R$1,3 bilhão em 2017

O Ebitda consolidado de 2017, foi de R$ 2,059,5 bilhões e margem de 76,2%

Divulgação

A ISA CTEEP – Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista  anunciou nesta sexta-feira os resultados financeiros de 2017.

O lucro líquido em 2017 totalizou R$ 1,385,5 bilhão, decorrente do impacto de R$ 895,9 milhões da remuneração do ativo de concessão do RBSE. O resultado é explicado, principalmente, pela queda no resultado da equivalência patrimonial e pela provisão para reversão de instalações descontinuadas relativa ao RBSE, compensadas, parcialmente, pelos efeitos não recorrentes da adesão ao PERT e reversão das contingências.

A receita operacional líquida consolidada em 2017 atingiu R$ 2,701,1 bilhões, impactada, principalmente pela remuneração do ativo de concessão da RBSE de R$ 1,357,4 bilhões no período.

Excluindo o efeito da remuneração do ativo de concessão do RBSE e da provisão para instalações descontinuadas, o EBITDA atingiu R$ 759,2 milhões em 2017 com margem EBITDA de 54,2%. A queda de 15,8% no EBITDA ex-RBSE em comparação a 2016 reflete o menor resultado das subsdiárias IE Madeira e IE Garanhuns.

O resultado financeiro consolidado atingiu despesa de R$ 66,2 milhões em 2017, frente a despesa de R$ 109,9 milhões registrada em 2016. A variação reflete, principalmente, a redução nos valores de juros e encargos de R$ 53,8 milhões, não recorrente, pela adesão feita no 3T17 ao Programa Especial de Regularização Tributária – PERT, registrado na linha de “outras”, combinada com a redução nos juros e encargos sobre debêntures pela liquidação parcial, em dezembro de 2016, da 1ª emissão (2ª série) e da 3ª emissão e, pelo menor nível do custo médio da dívida que passou de 11,4% a.a. em dezembro de 2016, para 8,3% a.a. em 31 de dezembro de 2017.

Outros destaques:

RBSE: homologação do valor final da RBSE, no valor de R$ 4,1 bilhões (dez/12), e início do recebimento da RAP (ciclo 17/18 de R$1,5 bilhão, com faturamento de R$ 823,4 milhões e impacto caixa de R$ 661,3 milhões em 2017) em julho de 2017, conforme condições estabelecidas na Portaria MME n° 120/2017, excluída parcela de custo de capital próprio (Ke), em cumprimento à decisão judicial liminar.

Preservação das DITs e suas respectivas RAPs: Resolução Normativa n° 781/2017 excluiu as instalações sob a concessão da Companhia da proposta de transferência das Demais Instalações de Transmissão (“DIT”) das transmissoras de energia elétrica para as distribuidoras.

Leilao 05/2016 – ANEEL: Vencedora de 5 lotes, sendo 1 em parceria com a TAESA. Investimento total ANEEL previsto de R$3,2 bilhões ( parcela ISA CTEEP de R$ 2,2 bilhões) e RAP total com deságio de R$ 396,3 milhões.

Aquisição IENNE: Aquisição da totalidade das ações do capital social da IENNE.

O valor da aquisição foi de R$ 101,2 milhões. A IENNE passou a ser consolidada no balanço da ISA CTEEP de setembro de 2017.

Dividendos Subsidiárias: Recebimento em 2017 de dividendos no montante de R$ 63,8 milhões das subsidiárias Evrecy, IE Pinheiros, Serra do Japi e IEMG.

Distribuição de Proventos: Alteração da regra de dividendo mínimo para o maior valor entre R$359 milhões e 25% do lucro líquido do período (IFRS), aplicável a partir da deliberação em AGE de 18 de dezembro de 2017. A administração propõe o pagamento de R$ 585,1 milhões de dividendos aos acionistas, referente ao exercício de 2017, correspondentes a R$ 3,552019 por ação de ambas as espécies, com payout de 43% (125% ex-RBSE). Durante o exercício de 2017 foram pagos R$ 500,4 milhões.

Financeiro: Redução do custo médio da dívida de 11,4% a.a. em dez/16 para 8,3%a.a. em dez/17, com manutenção do Investment Grade pela Fitch.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia