CVM suspende temporariamente oferta de debêntures simples da EDP

Suspensão poderá ser revogada, dentro do prazo de 30 dias

Arquivo: UI

A Superintendência de Registro de Valores Mobiliários (SRE) da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) determinou à EDP – Energias do Brasil,  a suspensão, pelo prazo de até 30 dias, de oferta pública de debêntures simples, não conversíveis em ações, cujo pedido de registro se encontra em análise na comissão.

A área técnica detectou que está em aberto procedimento de pedido de reserva, direcionado a investidores de varejo, no site da Corretora de Valores Mobiliários Rico e da Itaú Corretora, em infração ao disposto no art. 45, inciso I, da Instrução CVM 400, o que gerou a suspensão.

A Superintendência também determinou a publicação de comunicado ao mercado pela ofertante, informando a decisão da suspensão, sem prejuízo das demais providências cabíveis em relação à oferta, em especial as descritas no art. 20 da Instrução CVM 400.

A suspensão poderá ser revogada, dentro do prazo acima indicado, se as irregularidades apontadas forem devidamente corrigidas. Caso contrário, as ofertas serão canceladas, nos termos do § 3º, do art. 19, da referida Instrução.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia