Eletrosul e Shanghai Electric fecham acordo para viabilização de empreendimentos no Rio Grande do Sul

Investimento total foi orçado em R$ 3,27 bilhões para construção de 1,9 mil Km de linhas de transmissão, sete novas subestações e a ampliação de 16 subestações

Energia na linha

A Eletrosul e a Shanghai Electric Power Transmission and Distribution Engineering (SPTDE), subsidiária da empresa chinesa Shanghai Electric, assinaram um acordo preliminar para a transferência total do conjunto de projetos que compõem o Lote A, resultante do Leilão Aneel que prevê a implementação e operação de empreendimentos de transmissão de energia no Rio Grande do Sul. O investimento total foi orçado em R$ 3,27 bilhões para viabilizar a construção de 1,9 mil quilômetros de linhas de transmissão, sete novas subestações e a ampliação de 16 subestações existentes.

A próxima etapa das negociações estabelecerá as condições detalhadas do negócio, por meio de um acordo vinculativo, incluindo questões relacionadas ao cronograma de implementação e operação. A Shanghai Electric deve constituir uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) para a construção, operação e manutenção dos futuros empreendimentos. O acordo prevê a possibilidade de a Eletrosul exercer o direito de obter até 25% de participação na SPE.

Os projetos estabelecerão um novo ponto de fornecimento eletroenergético no norte do Rio Grande do Sul e aumentarão a confiabilidade do fornecimento de energia na Região Metropolitana de Porto Alegre. O novo sistema de transmissão também permitirá o escoamento de energia dos futuros parques eólicos no Estado.

O acordo obtido com a Shanghai Electric é o resultado da chamada pública lançada pela Eletrosul no final de 2015 e consolidada em 2016, para a seleção de empresas interessadas em estabelecer uma parceria para a implementação dos empreendimentos do Lote A do Leilão Aneel de novembro de 2014, incluindo seus quatro sublotes, proporcionando ao novo empreendedor a receita anual permitida (RAP) de R$ 336 milhões, de acordo com o valor de referência.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia