Enel e Enap inauguram primeia usina geotérmica da América do Sul

A usina geotérmica, com capacidade de 48 MW e localizada a 4.500 metros acima do nível do mar no distrito de Ollagüe

Divulgação

Uma realidade que há dez anos era considerada impossível se confirmou, com a  Enel e a ENAP inaugurando nesta quarta-feira (13), em Cerro Pabellón, a primeira planta de energia geotérmica na América do Sul e a primeira usina de grande porte a ser construída a 4.500 metros acima do nível do mar.

A cerimônia de inauguração, que marcou o início das operações da segunda unidade da usina, com capacidade de 24 MW, foi aberta pela presidente do Chile, Michelle Bachelet, e acompanhada pelo Ministro de Energia do Chile, Andrés Rebolledo, pelo Ministro do Meio Ambiente do país, Marcelo Mena, o CEO e gerente geral da Enel, Francesco Starace, o CEO da ENAP, Marcelo Tokman, e o Head da divisão de renováveis da Enel Green Power, Antonio Cammisecra.

“É um orgulho para nós inaugurar Cerro Pabellón, que é um marco não apenas para nós, mas para toda a América do Sul e auxiliará o Chile a diversificar sua matriz de geração”, disse Francesco Starace, CEO da Enel. “A construção de Cerro Pabellón representou um desafio técnico e humano que fomos capazes de enfrentar com sucesso graças aos esforços de uma equipe altamente especializada que trabalhou em meio à beleza e a aspereza do deserto. Esperamos que essa conquista seja o ponto de partida para um novo caminho no desenvolvimento energético do Chile, impulsionando o crescimento do setor de energia geotérmica, que pode alavancar um potencial significativo e disponibilidade de recursos.”

Marcelo Tokman, CEO da ENAP, disse: “Hoje, nós fechamos um capítulo na busca pelo uso de energia geotérmica no Chile e damos início a uma nova etapa. Um esforço de quase 100 anos, incluindo o primeiro comitê geotérmico criado pelo CORFO e pela ENAP cinco décadas atrás, e que ilustra precisamente o papel que nossa companhia tem hoje para articular projetos e soluções a fim de promover um futuro de energia sustentável.”

Durante a cerimônia, o Ministro do Meio Ambiente, Marcelo Mena, premiou a planta de Cerro Pabellón com o selo de excelência para a gestão de emissões de gases do efeito estufa (Sello de Excelencia en la Gestión de Gases de Efecto Invernadero) como parte do programa Huella Chile, do Ministério. Essa é a primeira vez que um projeto no país recebe esse prêmio, que reconheceu as medidas implementadas na planta durante todo o desenvolvimento do projeto para quantificar, reduzir e neutralizer as emissões de gases do efeito estufa.

Cerro Pabellón está localizado no Deserto do Atacama, no distrito de Ollagüe, região de Antofagasta, e é composta por duas unidades com capacidade instalada de 24 MW cada, o que resulta em uma capacidade total de 48 MW. Uma vez em completa operação, a planta será capaz de produzir cerca de 340 GWh por ano, o equivalente a necessidade de consumo de mais de 165 mil famílias chilenas, evitando a emissão anual de mais de 166 mil toneladas de CO2 na atmosfera.

Cerro Pabellón é uma planta de ciclo binário de alta entalpia que incorpora as tecnologias geotérmicas mais avançadas para garantir o desempenho ideal nas condições extremas da sua localização, caracterizada por altas variações de temperatura e alta altitude. Além disso, o fluído geotérmico extraído dos poços de produção, uma vez concluído o ciclo de geração dentro da planta, é re-injetado no reservatório, garantindo a disponibilidade a longo prazo e a sustentabilidade do recurso geotérmico. Uma das características particulares da energia geotérmica é a habilidade de produzir energia continuamente, 24 horas por dias.

A fábrica, que teve investimento de aproximadamente US$ 320 milhões, é de propriedade da Geotérmica del Norte S.A. (GDN), joint venture controlada pela Enel Green Power Chile (83.65%) – subsidiária chilena de renováveis da Enel – e participação da ENAP (16.35%). A primeira unidade de 24 MW começou a fornecer energia para o Sistema de transmissão do Norte Grande (SING, Sistema Interconectado del Norte Grande) no final de março, enquanto a segunda unidade estará em completa operação em outubro.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia