Enel lança chamada pública para parceria com startups

Através do programa Energy Start, multinacional de energia procura novos projetos para investimento ou parcerias comerciais estratégicas

Grupo Enel

A Enel lança no Brasil uma chamada pública para startups a partir de hoje (01). A iniciativa tem como objetivo desenvolver parcerias com empresas que desenvolvam produtos e serviços inovadores voltados para as áreas de interesse da Enel: Digitalização (IoT), Energias Renováveis e Armazenamento, Desenvolvimento Social, Eficiência Energética, Fintech, Cidades Inteligentes e E-Mobility. As startups interessadas podem acessar o site www.enel.com.br e submeter os projetos pelo link www.energystart.com.br, até o dia 30 de setembro de 2017.

“O setor de energia está em transformação e queremos ser protagonista nesse processo. Queremos ampliar o nosso portfólio, implementar novos modelos de negócio em todos os segmentos em que atuamos. A aposta nas startups faz parte do posicionamento Open Power da Enel. Estamos abertos a novas parcerias para fazer frente a essas mudanças” afirma o Diretor de Inovação da Enel no Brasil, Bruno Cecchetti.

A companhia poderá investir até R$ 1,5 milhão, por meio de recursos de P&D, em cada startup selecionada. As iniciativas serão avaliadas por um conselho consultivo e, de acordo com a avaliação, podem participar inclusive de uma imersão no Hub de Inovação da Enel em São Francisco ou firmar parcerias globais ou locais com o grupo Enel.

Seleção

Enel e parceiros estratégicos formarão o conselho consultivo que avaliará diversos critérios, como modelo de negócio, composição da equipe, estágio de desenvolvimento em que o projeto se encontra e o potencial de crescimento da empresa.

Após a triagem, as startups cadastradas serão classificadas em uma das quatro categorias: Pesquisa & Desenvolvimento (P&D), Innovation Hub, Parceria Comercial ou Aceleração.

Na categoria de P&D, a companhia investirá em cada startup selecionada para desenvolvimento de projeto conjunto. Na categoria Innovation Hub, as startups passam por um comitê internacional para, na sequência, fazer uma imersão em São Francisco, no Hub de Inovação da Enel, em Berkeley, para realizar curso de especialização de acordo com a necessidade da startup e exposição ao networking local.

Já na categoria Parceria Comercial, em que serão indicadas para parceria comercial ou para se tornarem fornecedoras de áreas da Enel, no Brasil ou no exterior. As startups podem ainda ser classificadas na categoria Aceleração, onde receberão acompanhamento ACE, uma das maiores aceleradoras de startups da América Latina, e investimento da Enel, além de participar de mentorias com especialistas da Enel e do Google.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia