Lucro líquido da Eletrobras fica em R$306 milhões no 2T17

A Receita Operacional Líquida foi de R$ 9,1 bilhões

Resultados

A Eletrobras apresentou o resultado financeiro referente ao segundo trimestre e primeiro semestre de 2017 na noite desta quinta-feira (10). Esta divulgação marca também o primeiro desempenho com o novo presidente, Wilson Ferreira Junior.

O lucro líquido da estatal de energia ficou em  R$ 306 milhões no segundo trimestre de 2017, em comparação com lucro líquido de R$ 12,7 bilhões do mesmo período de 2016. O resultado reportado inferior se deve ao registro do ativo financeiro da Rede Básica do Sistema Existente (RBSE) no segundo trimestre de 2016 e provisão dos custos do Plano de Aposentadoria Extraordinária da Eletrobras no segundo trimestre de 2017, que são eventos não recorrentes. Assim, a empresa apresentou lucro líquido gerencial de R$ 162 milhões no segundo trimestre de 2017, representando uma melhora de 203% em relação ao mesmo período de 2016.

O Plano de Aposentadoria Extraordinária (PAE) obteve a adesão de 2.097 funcionários, o que representa uma expectativa de economia anual de R$ 874 milhões – o número poderá ser maior, pois a Eletrobras Amazonas GT não implementou ainda o PAE. A aprovação da transferência de 74 Sociedades de Propósito Específico (SPEs) das subsidiárias para a Eletrobras, com o objetivo de quitação de dívida, conforme previsto no “Desafio 21: Excelência Sustentável”, o Plano Diretor de Negócios e Gestão (PDNG) 2017-2021 da companhia, também marcou positivamente o período e servirá para melhorar ainda mais o indicador Dívida Líquida/Ebitda Gerencial das controladas e do consolidado. No segundo semestre de 2017, este indicador reduziu para 4,7 vezes, enquanto no segundo semestre de 2016 era de 7,8.

A Receita Operacional Líquida foi de R$ 9,1 bilhões. Entre os destaques positivos estão também o repasse positivo de Itaipu no montante de R$ 129 milhões, a CVA (Conta de Compensação de Variação de Valores de Itens da “Parcela A”) positiva de R$ 199 milhões, a reversão de provisões para contratos onerosos de R$ 907 milhões – com impacto líquido no resultado de R$ 643 milhões devido ao registro de R$ 264 milhões de impairment de Angra 3 em contrapartida a reversão de contrato oneroso da usina no mesmo valor – e a contabilização da remuneração relativa aos créditos da RBSE, com efeito de R$ 1,275 bilhão. Como destaque negativo, há provisões para contingência de R$ 465 milhões.

Ás 2 e meia desta tarde, o presidente Wilson Ferreira Junior irá apresentar, em coletiva de imprensa, os resultados do trimestre, além dos avanços do “Desafio 21” e dos resultados do PAE.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia