Nova sede da Itaipu em Assunção é marcada por reunião de diretores

O diretor paraguaio acrescentou que o bairro tem o nome de São Francisco em homenagem à visita do papa Francisco, ocorrida em julho de 2015

Víctor Azcona/Itaipu Binacional

Os diretores de ambas as margens da Itaipu Binacional participaram hoje da primeira Reunião da Diretoria Executiva no novo Edifício Itaipu, em Assunção – que em breve será a sede da empresa na capital paraguaia. O encontro aconteceu no 12º andar do prédio, de propriedade do Fundo de Pensões e Previdência da Itaipu Binacional (Cajubi).

Antes da reunião, o grupo foi recebido pelo presidente do Paraguai, Horácio Cartes, em Mburuvicha Roga, a residência oficial do presidente.

Na futura sede de Itaipu, o diretor-geral paraguaio, James Spalding, e o diretor-geral brasileiro, Luiz Fernando Leone Vianna, foram saudados pelo presidente do Cajubi, Julio César Romero Sánchez. Em seguida, os diretores debateram e deliberaram sobre os temas previstos na pauta.

Foi a 1.016ª Reunião da Diretoria Executiva – a primeira com participação do novo diretor administrativo, João Pereira dos Santos, nomeado na última sexta-feira (16) e empossado na segunda-feira (19), em Curitiba.

Os diretores e conselheiros também visitaram o complexo residencial São Francisco, em Assunção, onde conheceram detalhes do projeto liderado pela Itaipu.

“Agradeço à administração paraguaia por nos acolher tão gentilmente novamente”, ressaltou Vianna.

Nesta sexta-feira (23), também no novo prédio da Itaipu em Assunção, acontecerá a 280ª Reunião do Conselho de Administração.

Visita ao bairro São Francisco

O bairro São Francisco foi construído na capital Assunção com apoio de Itaipu. O diretor-geral paraguaio, James Spalding, acompanhado do diretor-geral brasileiro, Luiz Fernando Leone Vianna, explicou à delegação o conceito e os objetivos do empreendimento, destacando que é um dos maiores projetos sociais realizados pelo governo paraguaio.

De acordo com Spalding, o projeto São Francisco permitiu conceder habitação social a mil famílias paraguaias, de condição social vulnerável, que viviam em áreas com risco de inundação.

O diretor paraguaio acrescentou que o bairro tem o nome de São Francisco em homenagem à visita do papa Francisco, ocorrida em julho de 2015. Na época, ao visitar famílias que moravam às margens do Rio Paraguai, o pontífice defendeu a importância de moradias dignas para a conquista da cidadania.

Depois da visita do papa, o presidente paraguaio, Horácio Cartes, incumbiu Itaipu de realizar o projeto São Francisco, como parte da política de habitação do governo federal. Comunidades afetadas por enchentes foram beneficiadas.

Características do empreendimento

Durante a visita, Spalding deu detalhes sobre a construção das casas, instaladas em um lote de 23 hectares. Ele também lembrou que no dia anterior, quarta-feira (21), o próprio presidente Cartes inaugurou no bairro a Escola de São Francisco, que tem mais de 850 alunos.

O passeio da delegação incluiu ainda uma visita à igreja, com orientação técnica do superintendente de Obras de Itaipu, o engenheiro Carlos Santacruz (OD.CE). O engenheiro detalhou o trabalho realizado e as próximas etapas, como o colégio técnico e a paróquia.

Os diretores também conheceram a Escola Básica n.º 8.175 “San Francisco” e parte dos edifícios e casas, além do salão comunitário. O bairro de São Francisco conta ainda com uma estação de tratamento de efluentes, com iluminação LED de baixo consumo, fiação subterrânea, entre outros serviços modernos.

Luiz Fernando Leone Vianna elogiou o investimento feito no local e o benefício social do projeto. “Ficamos surpresos com a modernidade das instalações, o tamanho das casas e dos apartamentos. E, principalmente, pela possibilidade de a Itaipu poder colaborar na mudança de vida dessas pessoas, que viviam em casas precárias e agora estão começando uma nova vida”, afirmou.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia