Rolls-Royce apresenta parcial dos resultados de 2015

Grupo anuncia resultados pontuais e expectativas para o segundo semestre

Di

A Rolls-Royce, empresa global de sistemas de energia presente no Brasil há mais de 55 anos, anunciou nesta terça-feira, a prévia de seu balanço financeiro e reafirmando que segue mantendo a orientação nos planos para o ano de 2015.

O Grupo espera que o desempenho seja mais ponderado no segundo semestre. Na divisão Aeroespacial, ocorrerá um aumento nas entregas dos motores Trent XWB. Conforme esperado, na unidade Terra e Mar os negócios continuam sendo afetados pelos preços mais baixos do petróleo e, portanto, apresentaram ritmo menor do que ao longo do ano de 2014.

Em caixa, a expectativa é por uma tendência negativa em termos de custo de caixa decorrente de esforços de reestruturação no primeiro semestre, e os benefícios da reestruturação devem começar a surgir posteriormente no ano. Portanto, também se espera que o fluxo de caixa livre seja mais ponderado no segundo semestre.

A orientação para 2015 excluiu os efeitos da variação cambial. Na comparação com 2014, os índices médios da libra esterlina enfraqueceram comparados aos do dólar norte-americano, mas se fortaleceram em comparação com o euro e a coroa norueguesa. Se os índices se mantiverem aos níveis médios vistos até agora em 2015, esses movimentos teriam amplo efeito nos rendimentos. No entanto, a expectativa era por uma redução de cerca de £ 350 milhões após o ajuste de câmbio.

Em novembro passado, a Rolls-Royce anunciou que reduziria seu quadro de funcionários em cerca de 2,5 mil colaboradores, principalmente na divisão Aeroespacial. O plano segue no rumo certo e, até o momento, cerca de 1,3 mil pessoas já deixaram a empresa. Também têm sido realizados outros programas de redução de custos na divisão Terra & Mar.

Desde o último relatório, o Grupo continua aumentando sua carteira de pedidos e investindo no crescimento futuro dos negócios.

Na área Aeroespacial, a Rolls-Royce anunciou o maior pedido de sua história, com a seleção pela Emirates dos motores Trent 900 para equipar 50 aeronaves Airbus A380. A Air China também anunciou que havia selecionado os motores Rolls-Royce Trent 1000 e o suporte de longo prazo TotalCare para impulsionar 15 novos aviões Boeing 787-9 Dreamliner. A companhia continua melhorando as entregas e o foco no cliente, e a Boeing reconheceu a Rolls-Royce como Fornecedor do Ano. No final de fevereiro, a Airbus anunciou que havia decidido reduzir a produção do A330 para seis aeronaves por mês em 2016.

Na unidade Terra e Mar, o Grupo fechou um importante negócio para fornecer seis novos conjuntos de geradores a diesel de velocidade média B33:45 ao estaleiro chinês Fuijan Mawei – que farão parte da configuração a bordo do primeiro navio de mineração de leito marítimo do mundo. A Rolls-Royce também fechou contrato com o Estaleiro Keppel, de Cingapura, para o fornecimento de dois motores a gás para geração de energia a bordo de um navio de liquefação flutuante de propriedade da Golar LNG Ltd. Na divisão Sistemas de Energia, foi fechada uma grande encomenda junto ao fabricante de locomotivas chinês CNR Dalian para a entrega de 232 unidades dos motores MTU Série 4000.

Em fevereiro, foi inaugurada oficialmente a nova unidade “Advanced Blade Casting Facility” (ABCF, Instalação de Fundição de Lâminas Avançada da sigla em inglês), em Rotherham. Em 2017, quando plenamente operacional, a instalação produzirá mais de 100 mil lâminas de turbina únicas de cristal por ano. Os equipamentos serão instalados em uma ampla gama de motores aeronáuticos da série Trent, incluindo o Rolls-Royce Trent XWB, o motor civil mais eficiente do mundo.

Em março, foi anunciado o lançamento de uma unidade de desenvolvimento de manufatura avançada em Bristol, na Inglaterra. A localidade estará na vanguarda do desenvolvimento da próxima geração de pás de ventilador compostos de fibra de carbono e caixas de ventilador.

Em abril, a Rolls-Royce anunciou que John Rishton decidiu se aposentar do cargo de presidente, e que Warren East o sucederá a partir de 3 de julho deste ano.

Um novo boletim sobre os números da empresa será publicado no dia 30 de Julho de 2015.

Detalhes

A divisão Aeroespacial é composta por Aviação Civil e Aviação de Defesa, enquanto Terra & Mar inclui Naval, Nuclear, Energia e Sistemas de Energia (RRPS). Em 6 de maio de 2014, a Rolls-Royce anunciou a assinatura de um acordo para vender seu negócio de turbina a gás e compressor da divisão de Energia à Siemens por um montante de £785 milhões, oferta em dinheiro.

A Rolls-Royce tem clientes em mais de 120 países, que somam mais de 380 companhias aéreas e empresas de leasing, 160 forças armadas, 4 mil clientes do setor naval (incluindo 70 marinhas) e 1.600 clientes de energia e energia nuclear.

A receita global de 2013 foi de cerca de £15,5 bilhões, com cerca de metade proveniente do fornecimento de serviços. Já a carteira de encomendas firmes e anunciadas ficou em aproximadamente £70,4 bilhões em 30 de junho de 2014.

Em 2013, a Rolls-Royce investiu cerca de £1,1 bilhão em pesquisa e desenvolvimento. O Grupo também dá suporte a uma rede global de 31 Centros Universitários de Tecnologia, que conectam os engenheiros da empresa com a vanguarda da pesquisa científica.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia