Startup brasileira cria joint venture com fabricante francês no mercado de flutuadores

Solares em reservatórios de hidrelétricas no País

Energia eficiente

A Sunlution, startup brasileira de geração distribuída – solar e hibrida, acaba de firmar uma sociedade com a fabricante francesa Ciel et Terre International para atender o mercado de flutuadores solares em reservatórios de hidrelétricas e em empresas de saneamento. As duas companhias assinaram o acordo no começo de maio para criar a joint venture Ciel et Terre Brasil (CTB). A previsão de negócios é de R$ 15 milhões ainda este ano e um acréscimo de 2 megawatts no sistema nacional.

Com o recente anúncio do governo federal – de utilizar a tecnologia como fonte alternativa e complementar de geração de eletricidade no período de estiagem, a nova joint venture já prevê um aumento na demanda por esses equipamentos e um volume de negócios de R$ 7,5 bilhões nos próximos anos.

De acordo com estudos feitos pelo Ministério de Minas e Energia, o uso dos flutuadores solares sobre os reservatórios pode garantir um incremento de até 15 mil megawatts de potência ao parque nacional.

“Trata-se de um volume de geração maior do que previsto pelas usinas hidrelétricas em construção na região amazônica”, comenta Orestes Gonçalves, Sócio diretor da Sunlution e da Ciel et Terre Brasil. “Nossa expectativa é que o mercado de flutuadores solares deve crescer em torno de 30% ao ano no Brasil”, acrescenta. A nova empresa também vai fornecer tecnologia de geração solar em terrenos de aterros e telhados de galpões de indústrias e comércio.

A Sunlution é uma empresa brasileira com operações nas áreas de geração distribuída e usinas de geração solar.

A Ciel et Terre International é uma empresa francesa especializada em flutuadores para usinas de energia solar que desenvolvem o design, financiam e operam em todo o mundo em grande escala flutuadores para usinas de energia solar fotovoltaica.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia