Copel vai ampliar redes inteligentes em três grandes cidades do Paraná

Em Curitiba, as redes inteligentes abrangem uma área com 10 mil unidades consumidoras

Consumo em queda

A Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel) vai estender seu projeto-piloto de redes inteligentes de energia (smart grids) às cidades de Londrina, Ponta Grossa, Maringá e Guaíra até o final de 2015. Implantado em três bairros de Curitiba há um ano, o projeto da Copel é o mais avançado do gênero em curso no Brasil, por conta do grande número de aplicações tecnológicas em estudo. Na capital, o projeto também será ampliado com a automatização da rede elétrica no entorno da rua Padre Anchieta e em outros bairros, ainda sob definição.

O projeto Paraná Smart Grid combina uma série de inovações tecnológicas que reduzem o tempo dos desligamentos na rede elétrica e permitem medir à distância o consumo de energia, água e gás. O projeto também é vitrine para aplicações que antecipam o futuro da infraestrutura energética nas cidades, e integra o programa Smart Energy Paraná, criado pelo Governo do Estado em 2013 para incentivar a geração distribuída por fontes renováveis.

A decisão de ampliar o projeto se baseou nos bons resultados apresentados até o momento em Curitiba. “A automação da rede elétrica, em particular, tem se mostrado bastante eficaz para identificar e isolar problemas, reduzindo em média de uma hora para alguns segundos o tempo que os consumidores ligados no restante do circuito ficam sem luz, aguardando a localização do problema”, afirma o diretor-presidente da Copel Distribuição, Vlademir Daleffe.

Projeto-piloto

Na prática, a automação completa da rede elétrica dispensa a interferência humana para isolar trechos sem luz. “Nosso smart grid pretende alcançar um nível de automatização da rede elétrica em que o monitoramento, a identificação e a transmissão de informações que permitem a reconfiguração da rede após uma interrupção no fornecimento possam ser realizados pelo próprio sistema”, explica Daleffe. “Com isso, a população tem muito a ganhar no que se refere à qualidade do fornecimento de energia e à redução do número de interrupções”.

Em Curitiba, as redes inteligentes abrangem uma área com 10 mil unidades consumidoras nos bairros Bigorrilho, Campina do Siqueira e Mossunguê. A definição da área considerou a variedade e densidade de consumidores no trecho, além da presença do Centro de Operação da Geração e Transmissão, no Bosque da Copel, e de um polo operacional da empresa no Mossunguê.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia