PLD da quinta semana de julho tem leve variação em todos os submercados

Preço médio da quinta semana de julho fica estável no Norte e Nordeste, sobe 3% no Sudeste/Centro-Oeste e cai 1% no Sul

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE informa que o Preço de Liquidação das Diferenças – PLD para o período de 25 a 31 de julho não apresentou variação no Nordeste e no Norte, sendo fixados em R$ 180,61/MWh e R$ 178,63/MWh, respectivamente. No Sudeste/Centro-Oeste, o valor subiu 3% e foi precificado em R$ 178,63/MWh. No Sul, único submercado a registrar queda (-1%), o valor médio ficou em R$ 95,04/MWh e segue no mínimo estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL no patamar de carga leve (R$ 30,26/MWh).

A consolidação do período úmido no Sul continua provocando elevação nas afluências previstas para este submercado, subindo de 243% para 252% da média histórica e acrescentando cerca de 1.000 MWmédios de energia ao Sistema Interligado Nacional – SIN.

Não ocorreram variações significativas nas previsões para os demais submercados. No Sudeste, os números foram revistos de 133% para 131% da média, que representa menos 400 MWmédios. No Norte, o reajuste foi de 85% para 84%, que significa menos 60 MWmédios. A previsão para o Nordeste segue a mesma.

As altas afluências previstas para o Sul resultam no envio de energia para o Sudeste até o limite máximo da capacidade de intercâmbio entre estas regiões em todos os patamares, ocasionando diferença entre os preços destes submercados. O recebimento de energia pelo Nordeste também atingiu seu limite no patamar de carga leve, o que resulta em preços diferentes e contribui para a diminuição em 400 MWmédios dos níveis dos reservatórios do Sudeste, responsável pelo envio da energia.

Os níveis dos reservatórios do Sul ficaram 420 MWmédios acima do esperado, mesmo com envio constante de energia para o Sudeste que, assim como o Norte, apresentou redução (30 MWmédios). Não foram registradas variações nos reservatórios do Nordeste.

A nova previsão de carga resultou em queda de 120 MWmédios no SIN, redução verificada no Sudeste (-140 MWmédios) e no Nordeste (-70 MWmédios).  No Sul, a expectativa é que a carga suba em torno de 90 MWmédios, enquanto no Norte não deve apresentar variação.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia