PLD para a segunda semana de julho cai 16%

Níveis de armazenamento ficaram 1.100 MWmédios acima do esperado e carga prevista cai em torno de 400 MWmédios

PLD para a semana

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE informa que o Preço de Liquidação das Diferenças – PLD para o período de 4 de a 10 de julho apresentou redução de 16% para todos os submercados, sendo fixado em R$ 317,79/MWh. Na divisão por patamares de carga, os valores estabelecidos foram de R$ 324,22/MWh para a pesada, R$ 322,17/MWh para a média e R$ 309,50/MWh para a leve.

A redução do preço em todos os submercados foi ocasionada principalmente pela previsão de vazões mais otimistas para o mês de julho no Sistema Interligado Nacional – SIN, saindo de 89% para 95% da média histórica na segunda semana operativa do mês.

Esse aumento é esperado no submercado Sudeste/Centro-Oeste, onde a previsão é de que as afluências fiquem em 101% da média, uma elevação de 3.400 MWmédios em relação a primeira semana de julho. Para o Nordeste e o Norte, as previsões sofreram pequenas reduções, da ordem de 100 MWmédios, enquanto no Sul a queda foi de 800 MWmédios.

Os níveis de armazenamento dos reservatórios ficaram cerca de 1.100 MWmédios acima do previsto para o início da segunda semana do mês. A elevação ocorreu em todos os submercados, sendo a mais significativa no Sudeste, em 600 MWmédios. Nos submercados Sul e Norte, os níveis dos reservatórios ficaram cerca de 250 MWmédios acima do esperado, enquanto no Nordeste o valor elevou-se em 50 MWmédios.

Outro fator que contribuiu para a queda do PLD foi a redução no consumo por parte dos consumidores livres e cativos, o que significa cerca de 400 MWmédios a menos de carga prevista para o SIN na próxima semana. São esperadas reduções no consumo dos submercados Sudeste, Sul e Norte, enquanto a carga no Nordeste deve permanecer estável.

A menor disponibilidade das usinas hidráulicas e térmicas, em função da atualização dos seus atributos e da revisão das manutenções previstas, impediu uma redução aindamaior no preço. Para as usinas hidráulicas, a redução foi da ordem de 600 MWmédios, enquanto nas térmicas foi de cerca de 400 MWmédios.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia