PLD para a semana fica em R$388,48 para cargas pesada e média

Afluências esperadas para o SIN têm redução de 96% para 92% da média histórica

Tabela com submercados

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) informa que o Preço de Liquidação das Diferenças ( PLD)  para o período de 6 de a 12 de junho foi fixado em R$ 388,48/MWh, valor máximo estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), nos patamares de carga pesada e média, e em R$ 371,54/MWh para o patamar de carga leve em todos submercados. O PLD médio semanal resultou em R$ 382,33/MWh, alta de 3% em relação à semana anterior.

A revisão nas vazões previstas (de 96% para 92% da média histórica) acarretou na redução de aproximadamente 1.700 MWmédios de energia para o Sistema Interligado Nacional (SIN). Apesar do início do período úmido na região Sul, o submercado foi o que apresentou maior queda na previsão, de 127% para 104% da média histórica, uma redução de cerca de 2.300 MWmédios de energia. As afluências previstas do Nordeste também foram reduzidas em 200 MWmédios, ou para 54% da média. Nos demais submercados houve um ligeiro aumento, sendo esperados acréscimos de 600 MWmédios no Sudeste e 100 MWmédios no Norte, resultando em 93% e 101% da média histórica, respectivamente.

As alterações nas afluências previstas foram o fator de maior impacto na formação do preço, resultando no aumento de R$ 12/MWh do PLD médio semanal.

Os níveis de armazenamento do conjunto de todos os reservatórios do SIN para a segunda semana de junho ficaram próximos ao esperado. A maior diferença foi verificada na região Sudeste, onde os níveis foram cerca de 400 MWmédios superiores ao esperado anteriormente. Entretanto, tal elevação foi compensada pela redução nos níveis dos reservatórios das outras regiões. Nos submercados Sul e Nordeste, as reduções foram de aproximadamente 50 MWmédios cada. Já no Norte, onde foi verificada a maior redução, os níveis verificados ficaram quase 300 MWmédios abaixo do esperado na semana anterior.

Para a segunda semana de junho, as trocas de energia entre os submercados continuam abaixo dos seus limites, resultando na equalização dos preços entre todos os submercados.

O retorno da operação de unidades geradoras das usinas hidrelétricas que estavam em manutenção causou aumento de 800 MW na potência hidráulica disponível no sistema, reduzindo o preço em R$ 2/MWh. Por outro lado, a disponibilidade das usinas termelétricas sofreu pequena redução, em cerca de 50 MW, mas sem impacto relevante na formação do preço.

A carga prevista para todo o sistema sofreu elevação de 100 MWmédios, composto pelo aumento esperado no Nordeste de 200 MWmédios, e pela redução de 100 MWmédios no submercado Sul.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia