Setor de veículos lidera alta no consumo de energia em outubro

Dados consolidados da CCEE indicam aumento de consumo em 11 dos 15 ramos de atividade industrial do mercado livre de energia

CCEE. Divulgação

O boletim InfoMercado Mensal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE traz o consumo de energia dos consumidores livres e especiais em outubro de 2017, que aponta incremento em 11 dos 15 segmentos da economia monitorados, mesmo quando a migração de consumidores vindos do mercado cativo é desconsiderada. A maior alta pertence ao setor de veículos, que registra 10,7% de aumento no consumo quando comparado a outubro de 2016.

Setor mais representativo no mercado livre de energia com cerca de 26% de todo o consumo, metalurgia e produtos de metal também registra alta no montante de energia utilizado no período, quando as empresas do setor elevaram em 3,9% o consumo total ao longo do mês analisado.

Outro ramo da indústria bastante representativo (8% do total), o de manufaturados diversos também apresenta incremento de 5% no consumo. Os setores de saneamento (+4,6%), alimentos (+4,1%), têxtil (+3,7%), serviços (+2,9%), madeira, papel e celulose (+2,3%), comércio (+2,1%), telecomunicações (+1,1%) e transporte (+0,7%) também apresentam aumento no consumo de energia no período.

Já os setores com queda no consumo são liderados pelo de bebidas, que apresenta índice 3,9% inferior ao de 2016. O segundo maior índice de retração no consumo pertence ao setor químico com queda de 2,8%. O setor representa 10% do consumo no mercado livre. Outro segmento representativo (7% do total), o de extração de minerais metálicos tem queda de 1,8% no consumo ao longo do mês contabilizado. As empresas do ramo de minerais não-metálicos, por sua vez, mantêm o consumo praticamente estável (-0,1%) com representatividade de cerca de 10% do total consumido no período.

O consumo total no Brasil alcançou 63.375 MW médios, aumento de 3,6% frente ao consumo registrado em outubro de 2016, quando o montante consumido somou 61.154 MW médios. A representatividade do mercado livre em relação ao consumo total no país alcançou 29,7% no mês.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia