ABESCO e ANEEL se reúnem para montar agenda conjunta de atividades em eficiência energética

A Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) se reuniram na última quinta-feira (8) para discutir …

Tarifas

A Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) se reuniram na última quinta-feira (8) para discutir ações e planos de curto prazo em eficiência energética com o objetivo de desvincular o tema do aspecto de racionamento e combater o desperdício. O encontro aconteceu na sede da ABESCO, em São Paulo, e teve a presença dos diretores da ANEEL Reive Barros e André Pepitone e do secretário-executivo Sandoval Feitosa, além dos diretores Marcelo Sigoli, Alexandre Moana, Cyro Boccuzzi e José Starosta e secretário-executivo da ABESCO, Bruno Leite, e do diretor da Atla Consultoria, Álvaro Silveira.

“Nos últimos seis anos, cerca de 250 mil GWh foram gastos desnecessariamente no Brasil e o custo disso chega a R$ 62 bilhões. Nós, da ABESCO, acreditamos que é fundamental a aproximação e o trabalho conjunto com a Aneel para finalmente mudar essa realidade e criar uma política mais ampla e eficaz em eficiência energética”, afirmou o diretor da ABESCO Marcelo Sigoli.

Durante a reunião, Pepitone destacou a importância da união de esforços entre as entidades para que as questões que envolvam a eficiência energética ganhem força, inclusive em temas legislativos. Para tanto, Barros defendeu que é “necessário definir o que será feito, como será feito e como a ANEEL pode ajudar”.

Nesse sentido, a ABESCO ficou encarregada de montar um documento oficial com um levantamento de todas as ações nos últimos anos em eficiência energética que foram ou não realizadas e o porquê e montar uma agenda de atividades com aplicações de curto prazo. O material será entregue e apresentado à ANEEL no início de fevereiro para que as entidades possam definir as prioridades. “Existe um enorme potencial de redução do desperdício de energia no País e é este o compromisso que ABESCO e ANEEL buscam trabalhar de forma coesa, forte e imediata”, concluiu Sigoli.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia