ANEEL aprova quatro usinas eólicas do leilão A-6 de 2017

Realizado em 20/12/2017, o leilão A-6 movimentou ao todo R$ 108 bilhões em contratos, equivalentes a um montante de 572.518.389,600/MWh de energia

Divulgação

A ANEEL homologou parcialmente, em sua reunião pública desta terça-feira (06), o resultado do Leilão A-6, destinado a contratar energia elétrica proveniente de novos empreendimentos de fontes hidrelétrica, eólica e termelétrica, no Ambiente de Contratação Regulada (ACR) com início de suprimento em 01 de janeiro de 2023.

Foram homologados os empreendimentos da Ômega Desenvolvimento de Energia do Maranhão, titular dos parques eólicos Delta 5 I, Delta 5 IV, Delta 5 V e Delta 5 X, no estado do Maranhão.

A Ômega Desenvolvimento de Energia do Maranhão apresentou antecipadamente a documentação e atendeu plenamente aos requisitos de habilitação estabelecidos no Edital do certame. O exame dos documentos das demais empresas vencedoras encontra-se em análise pela Comissão Especial de Licitação da Agência.

Realizado em 20/12/2017, o leilão A-6 movimentou ao todo R$ 108 bilhões em contratos, equivalentes a um montante de 572.518.389,600/MWh de energia. O preço médio ao final das negociações foi de R$ 189,45 por MWh, com deságio de 38,7% em relação aos preços-tetos estabelecidos, o que representou uma economia de R$ 68,5 bilhões para os consumidores de energia. Ao todo, os projetos que foram contratados totalizam 2.930,9 MW médios de garantia física.

O preço médio final do leilão para as PCH’s foi de R$ 219,20/MWh. No caso das usinas térmicas movida a biomassa, o preço médio foi de R$ 216,82/MWh, as térmicas a gás natural foram negociadas a um preço médio de R$ 213,46/MWh. Já para as usinas eólicas, o preço médio fechou em R$ 98,62/MWh.

Os resultados completos estão disponíveis no site da CCEE.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia