Luz para Todos avança em terra indígena, diz MME

Investimento previsto é da ordem de R$ 270 milhões

Energia e o consumo

De acordo com o Ministério de Minas e Energia, o  Programa Luz para Todos,  iniciou em julho obras de eletrificação rural na Terra Indígena (TI) Paquiçamba, nas aldeias Muratu, Furo Seco e Paquiçamba, no município de Vitória do Xingu (PA), e começou neste mês de agosto o treinamento das famílias sobre uso seguro e racional de energia elétrica. Cerca de 55 famílias serão atendidas e 170 pessoas beneficiadas. Além das residências, a energia também será instalada nas casas de farinha, escolas, posto de saúde e poços artesianos de cada uma das aldeias.  A previsão de conclusão das obras é final de agosto, conforme a Concessionária de Energia Elétrica do Pará (Celpa).

As obras do Programa Luz para Todos na Terra Indígena cumprem a diretriz do Governo Federal de que todos os municípios do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu – PDRS Xingu, criado em função da hidrelétrica de Belo Monte, tenham acesso à energia elétrica. Ao todo, serão 21,3 mil famílias atendidas na região, cerca de 90 mil pessoas. Dessas, mais de 15 mil famílias já receberam energia elétrica em suas casas.  O investimento previsto é da ordem de R$ 270 milhões.

Os indígenas de Paquiçamba pertencem à etnia Juruna e habitam a margem esquerda do rio Xingu, entre o igarapé Paraíso e Mangueira, na região denominada Volta Grande do Xingu. O nome Juruna tem como significado – “boca preta” (yuru -“boca”, una -“preta”) – refere-se a uma tatuagem preta facial usada pelos indígenas.

Programa e investimentos

Em todo o Brasil, o Programa Luz para Todos já atendeu cerca de 35 mil famílias indígenas, ou 180 mil pessoas que viram a energia elétrica chegar em suas aldeias, acompanhada de melhorias  para suas comunidades, como a manutenção de refrigeradores nos postos de saúde para  conservação de soros, vacinas e outros medicamentos. Os investimentos contratados para atender as comunidades indígenas chegam a R$ 385 milhões.

Também como uma ação do Luz para Todos, o MME, em parceria com a FUNAI, elaborou cartilhas bilíngues – português e nos idiomas das etnias Terena, Guarani Kaiowá, Kaingang, Kinikinau e Kadiwéu – sobre o uso da energia elétrica de forma racional, segura e produtiva. Os próximos a serem beneficiados com o material bilíngue serão os Pataxó do Sul da Bahia e os Tikuna do Amazonas.

O Luz para Todos é operacionalizado pela Eletrobras e até o mês de julho de 2015, em todo o Brasil, as obras atenderam a 3.227.412 famílias, beneficiando mais de 15,5 milhões de moradores no meio rural. Os investimentos contratados totalizam R$ 22,7 bilhões. Deste total, R$ 17 bilhões são recursos do governo federal, que já liberou R$ 13,6 bilhões para as concessionárias de energia elétrica.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia