PANORAMA COMERC: Evolução do mercado livre nos últimos 11 anos

Número de agentes cresceu e o consumo dobrou, hoje estão acima dos 15 mil MW médios

Quadro em MW

A análise do Panorama Comerc para essa semana e divulgado hoje mostra a evolução dos consumidores livres nos últimos 11 anos, conforme os dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica -CCEE.

Os primeiros dados disponíveis da CCEE, em 2004, registravam apenas 34 consumidores livres. Depois de 11 anos, o número é de 1.793 agentes nesta categoria e também especiais. Os primeiros 34 iniciais eram responsáveis por um consumo de 7.229 MW médios. O número de agentes cresceu e o consumo dobrou, hoje estão acima dos 15 mil MW médios.

Esse cenário, de acordo com a Comerc, se explica que os primeiros consumidores livres que migraram para o mercado livre terem um consumo representativo de energia. O crescimento desse mercado, portanto, ocorreu dos grandes consumidores para os menores.

A partir de 2008, a categoria “consumidor especial”, com demanda contratada de 0,5 MW a 3MW, começou a ser contabilizada pela CCEE e esse grupo começou a despontar, superando o de consumidores livres em 2011.

O consumidor livre é aquele cuja demanda contratada igual ou superior a 3,0 MW, conexão em tensão igual ou maior do que 69 kV (se o consumidor for conectado ao sistema em data anterior a 7/7/1995; caso a conexão seja em data posterior não há o requisito de tensão).

Esse consumidor pode adquirir energia de qualquer fonte de geração, incluindo as maiores hidrelétricas do país e as mais modernas usinas térmicas e eólicas.

Já o consumidor livre especial é aquele cuja demanda contratada é igual ou superior a 0,5 MW (individual ou somatório de unidades).

A negociação se dá para adquirir somente energia gerada por fontes alternativas (hidrelétricas de pequeno porte, termelétrica movida a biomassa, fontes eólicas,entre outras). A energia de fonte alternativa recebe desconto no fio (TUSD) que pode ser de 50% ou 100%.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia