Barril do Texas fecha em alta de 1,61%

Contratos de gasolina para entrega em agosto perderam US$ 0,01, até US$ 1,93 o galão, enquanto os de gasóleo para calefação ganharam US$ 0,01, para US$ 1,73

Arquivo: UI

O Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou nesta terça-feira em alta de 1,61%, aos US$ 53,04 o barril, indicando que o mercado não ficou preocupado com a assinatura de um acordo entre o Irã e o G5+1.

Ao final da sessão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros para entrega em agosto ganharam US$ 0,84 em relação ao fechamento de ontem.

É o primeiro avanço desde as perdas dos últimos dois dias, em um rebote técnico que não levou em conta o acordo anunciado hoje em Viena sobre o programa nuclear iraniano, que pode representar mudanças na situação do mercado a médio prazo.

Tanto o levantamento das sanções como a adaptação das instalações petrolíferas iranianas levarão tempo, por isso analistas consideraram que, por enquanto, a já excessiva oferta não aumentará imediatamente.

Bijan Namdar Zangeneh, ministro do Petróleo do Irã, afirmou hoje que o país pode aumentar suas exportações em 500 mil barris diários assim que forem levantadas as sanções, e acrescentar outro meio milhão à produção diária nos seis meses seguintes. A produção atual é de 2,8 milhões de barris diários.

Mesmo assim, o Irã tem armazenados 30 milhões de barris, que pode usar caso tenha urgência em ampliar sua fração de mercado, a partir de quando forem levantadas as sanções econômicas, o que não acontecerá antes de dezembro.

Os contratos de gasolina para entrega em agosto perderam US$ 0,01, até US$ 1,93 o galão, enquanto os de gasóleo para calefação ganharam US$ 0,01, para US$ 1,73.

Já os contratos de gás natural para entrega em agosto perderam US$ 0,02 e encerraram o dia cotados a US$ 2,84 para cada mil pés cúbicos.

Com Ag.EFE

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia