Barril do Texas fecha em baixa de 1,02%

Os contratos de gasolina para entrega em agosto perderam US$ 0,08, até US$ 1,94 o galão

Preços em queda

O Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou nesta segunda-feira em baixa de 1,02%, aos US$ 52,20 o barril, em um dia de vaivéns no mercado pelas negociações nucleares entre o Irã e o G5+1 e o ligeiro aumenta da demanda esperada pelos países produtores para o ano que vem.

Ao final da sessão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros para entrega em agosto caíram US$ 0,54 em relação ao fechamento de sexta-feira.

O petróleo abriu com uma clara desvalorização, influenciado pelas expectativas de um acordo nuclear entre o Irã e as potências internacionais, que a priori representará a retirada das sanções e um aumento das exportações iranianas em um mercado que está enfrentando uma abundância de oferta.

No entanto, o preço do barril rebateu depois de o ministro iraniano de Relações Exteriores, Mohamad Javad Zarif, descartar a conclusão esta noite das negociações e avisar que provavelmente o prazo limite estabelecido pelos negociadores será ultrapassado.

Apesar disso o WTI voltou a retroceder e fechou em baixa em uma jornada em que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) informou que o consumo mundial de petróleo crescerá 1,44% em 2016, para 93,94 milhões de barris por dia, maior do que a alta de 1,4% deste ano.

Entre esses fatores, se destacam os elevados níveis da dívida em países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) e “o ainda alto desemprego na zona do euro em combinação com incertezas na Grécia”.

A isso acrescentaram “assuntos geopolíticos em curso”, em referência a diversos conflitos, especialmente os do Oriente Médio, a região mais rica em petróleo do mundo, que possui cerca de 80% das reservas conhecidas do planeta.

Os contratos de gasolina para entrega em agosto perderam US$ 0,08, até US$ 1,94 o galão, enquanto os de gasóleo para calefação se caíram US$ 0,02, para US$ 1,72.

Já os contratos de gás natural para entrega em agosto fecharam em alta de US$ 0,09 e encerraram o dia cotados a US$ 2,86 para cada mil pés cúbicos. EFE

mvs/cd

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia