Barril do Texas fecha em baixa de 1,56% com China

O índice de Xangai, o de referência na China, caiu 8,48% e o de Shenzhen perdeu 7,59%

China e o petróleo

O barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou nesta segunda-feira em baixa de 1,56%, cotado a US$ 47,39, arrastado pelas baixas nas bolsas chinesas que marcaram a atualidade econômica mundial.

No final da sessão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em setembro recuaram US$ 0,75 em relação ao fechamento de sexta-feira.

O “ouro negro” viveu uma nova jornada de baixa desta vez não tanto por sua crise interna de excesso de oferta, mas pelo efeito da queda nas bolsas chinesas sobre a economia mundial.

O índice de Xangai, o de referência na China, caiu 8,48% e o de Shenzhen perdeu 7,59%, na pior jornada em oito anos para os mercados do gigante asiático.

Segundo os analistas, o principal motivo desse forte baixa foi o anúncio do Escritório Nacional de Estatísticas de que os lucros das principais firmas industriais chinesas diminuíram 0,3% em junho, em forte contraste com o crescimento de 0,6% que registraram em maio.

Isto afetou e provocou quedas outras bolsas, inclusive em Wall Street, onde o Dow Jones perdia 0,83%.

Os contratos de gasolina para entrega em agosto, ainda o mês de referência, mativeram-se estáveis em US$ 1,82 o galão (3,78 litros). Os de gasóleo para calefação para entrega no mesmo mês recuaram US$ 0,04, para US$ 1,59 o galão.

Já os contratos de gás natural para entrega em agosto subiram US$ 0,01 e fecharam a US$ 2,79 por cada mil pés cúbicos.

Com Ag.EFE

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia