Barril do Texas fecha em forte alta de 10,26%

Contratos de gasolina para entrega em setembro, ainda os de mais próximo vencimento, subiram US$ 0,10, para US$ 1,46 o galão

Brent em alta

O barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou nesta quinta-feira em forte alta de 10,26%, para US$ 42,56, recuperando as perdas que acumulou desde meados deste mês.

Ao final da sessão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em outubro subiram US$ 3,96 em relação ao fechamento de ontem.

Com o preço de hoje, o WTI, petróleo de referência nos Estados Unidos, voltou a ultrapassar a barreira de US$ 40, que perdeu na segunda-feira. Além disso, a alta de hoje foi a mais acentuada desde março de 2009.

Entre as razões locais apontadas para o resultado de hoje está a revisão em alta do PIB dos Estados Unidos para o segundo trimestre do ano, dos 2,3% calculados no fim de julho para 3,7%.

Mas, segundo analistas do mercado, também tiveram peso sinais de alívio sobre a evolução da economia da China em relação aos temores dos últimos dias e ao impacto que podia ter globalmente.

Também influenciou o fato de as reservas de petróleo dos Estados Unidos terem diminuído na semana passada em 5,5 milhões de barris, de acordo com um dado divulgado ontem, quando, ao contrário de hoje, não teve impacto na evolução do preço do WTI.

Além desse dado, o Departamento de Energia dos EUA noticiou um aumento na demanda semanal de energia nos Estados Unidos.

Por sua vez, os contratos de gasolina para entrega em setembro, ainda os de mais próximo vencimento, subiram US$ 0,10, para US$ 1,46 o galão, e os de gasóleo para calefação subiram US$ 0,12, para US$ 1,50.

Já os contratos de gás natural com vencimento em setembro, que também são os de referência, caíram US$ 0,06, para US$ 2,64 por cada mil pés cúbicos.

Com Ag. EFE

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia