Ecopetrol reduz custos para se adequar à crise mundial de preços do petróleo

Companhia é a maior empresa da Colômbia e está entre as 50 principais petrolíferas do mundo

Refinarias dos EUA

O presidente da companhia petrolífera estatal colombiana Ecopetrol, Juan Carlos Echeverry, anunciou nesta quarta-feira uma redução dos custos operacionais da empresa para economizar 1,4 trilhões de pesos (US$ 476 milhões) neste ano e enfrentar melhor a queda dos preços internacionais do petróleo.

A reformulação foi anunciada pelo presidente durante a inauguração do Seminário Internacional de Inovação e Tecnologia em Petróleo e Gás, em Bogotá. A intenção do plano de redução de gastos é “seguir sendo competitivo”.

A companhia petrolífera colombiana se viu “forçado a reduzir os custos em cada um dos segmentos nos quais a Ecopetrol opera” devido à queda do preço internacional do petróleo, que fechou ontem em Nova York em US$ 43,08 o barril, o nível mais baixo em seis anos.

No entanto, Echeverry afirmou que a Ecopetrol é “rentável” ainda com os preços atuais do petróleo, que seguirão como “um ioiô de forma quase permanente”. Por isso, “o desafio para todas as empresas de petróleo e gás do mundo é reduzir os custos”.

O seminário reúne entre hoje e manhã em Bogotá representantes do país e do exterior com o objetivo de analisar as inovações da indústria petroleira.

O presidente da Ecopetrol disse que o propósito do evento é “conhecer as novidades através das quais a companhia poderá reduzir custos na renegociação de contratos, na cadeira de produção, perfuração, exploração e transporte”.

A Ecopetrol é a maior empresa da Colômbia e está entre as 50 principais petrolíferas do mundo. Além de atuar em território colombiano, onde é responsável por 60% da produção nacional de petróleo, a companhia tem operações no Brasil, Peru e Estados Unidos.

Com Ag.EFE

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia