IBP e EPE lançam nota técnica sobre indústria de gás natural na Bolívia

Foram apresentadas também as perspectivas de evolução da indústria de gás natural na Bolívia

Gás em discussão

O Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) lançaram na segunda-feira(07),  o estudo “Nota Técnica: Panorama da Indústria de Gás Natural na Bolívia”.

“Para o IBP, as questões que envolvem o setor de petróleo de maneira ampla, e do gás natural em particular, são de extrema relevância, principalmente no momento que estamos atravessando, com o projeto de grande fôlego do Ministério de Minas e Energia, que é o Gás Para Crescer. Essas iniciativas têm contribuição decisiva para atingir o mercado de gás natural que desejamos”, afirmou o Secretário Executivo de Gás Natural do IBP, Luiz Costamilan.

O Superintendente da área de Gás Natural e Biocombustíveis da EPE, Giovani Machado, apresentou o histórico da indústria e do marco regulatório de gás natural na Bolívia, além dos motivos que levaram à construção do Gasoduto Bolívia-Brasil (GASBOL), destacando aspectos relevantes socioeconômicos e energéticos, com foco no setor de gás natural. Foram apresentadas também as perspectivas de evolução da indústria de gás natural na Bolívia, incluindo projeções de produção e de demanda.

O estudo traça ainda considerações sobre o panorama da indústria de gás natural boliviana e suas implicações para o Brasil, incluindo as perspectivas de renovação dos contratos de fornecimento de gás natural boliviano para atendimento ao mercado brasileiro.

Participaram do evento o Diretor da área de estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis da EPE, José Mauro Coelho, o Assessor do Diretor Geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), José Gutman, o Diretor Superintendente da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG), Renato Costa, e o Gerente de Planejamento Estratégico e Competitividade da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), Marcelo Mendonça.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia