Número de conversões de GNV cresce 113% no primeiro semestre de 2016

Economia proporcionada a quem usa o GNV, que chega a ser de 53% frente à gasolina e de 50% frente ao etanol

Arquivo:SE

No primeiro semestre, a Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) registrou recorde no número de conversões de veículos para o GNV na série histórica do período desde o ano de 2011, quando os números passaram a ser tabulados.

Somente entre janeiro e junho, a Comgás anotou 3.483 conversões, um crescimento de 113,55% em relação ao acumulado no primeiro semestre de 2015. Esse número representa 98,9% dos 3.527 obtidos em todo o ano de 2015 em sua área de concessão (Grande São Paulo, Campinas e região, Vale do Paraíba e Baixada Santista).

O principal atrativo é a economia proporcionada a quem usa o GNV, que chega a ser de 53% frente à gasolina e de 50% frente ao etanol. O custo médio do quilômetro rodado com GNV é de R$ 0,16 enquanto com etanol é de R$ 0,32 e de R$ 0,35 com a gasolina, de acordo com preços uma média dos preços registrados no primeiro semestre pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

“Isso significa que, com R$ 50, quem roda opta pelo GNV consegue rodar 308 km, enquanto com gasolina esse mesmo valor permite percorrer 144 km e com o etanol apenas 154 km. Muitos motoristas profissionais e mesmo particulares passaram a fazer essa conta e estão descobrindo que o GNV proporciona um rendimento muito maior por quilômetro rodado”, explica o gerente de GNV da Comgás, Ricardo Vallejo.

Bônus para taxistas

Para incentivar a conversão ao GNV, a Comgás está com uma campanha que distribui um bônus de R$ 500,00 em GNV para táxis usados acima de 40 mil km rodados e o ano de fabricação igual ou anterior a 2015. A campanha é válida até 31 de agosto.

De acordo com estimativas da Comgás, de todas as novas conversões, 30% são feitas por taxistas.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia