Energisa inaugura nova sede em Cataguases com foco em sustentabilidade

Com a eficiência energética aplicada, o consumo previsto de Kwh/ano tem redução de 12%

Divulgação

A Energisa inaugurou, esta semana, a nova sede da empresa em Cataguases, Minas Gerais. Foi realizado um investimento pesado para unir sustentabilidade e altos padrões na estrutura do prédio. Além disso, a distribuidora também inaugurou na região um dos cinco maiores Centros de Serviços Compartilhados (CSC) do país. No total, o aporte chega a R$ 61 milhões e a prioridade dos projetos é aplicar soluções ecológicas, levando em conta os aspectos econômico, ambiental, social, além de conforto e saúde.

O objetivo principal da nova sede é oferecer as melhores condições de trabalho aos colaboradores, respeitando o meio ambiente. O empreendimento oferece cuidados como utilização adequada dos recursos naturais necessários e correta destinação dos resíduos, além de garantir a eficiência hídrica e energética do novo prédio. Foram empregados aspectos construtivos e funcionais a fim de reduzir o consumo de água e energia como, por exemplo, o uso de equipamentos (torneiras e válvulas de descarga) com temporizador.

A obra inclui ainda iniciativas como coleta de água de chuva para uso na limpeza e jardinagem. A água de reuso empregada na lavagem de pátios externos e irrigação de jardinagem acarreta redução anual de 15% no consumo de água potável. Ainda em eficiência hídrica, obteve-se em todo o projeto uma redução de aproximadamente R$30.000/ano em relação ao consumo médio atual.

Para melhor aproveitamento da iluminação natural, na fachada do prédio, são utilizados vidros com películas, chapas metálicas perfuradas e brises. Também são usadas lâmpadas de LED, que são mais eficientes e consomem menos energia. Com a eficiência energética aplicada, o consumo previsto de Kwh/ano tem redução de 12%.

A obra também se preocupou em oferecer um ambiente de trabalho confortável e de alto padrão para os trabalhadores. Uma das características, por exemplo, é o não uso de materiais e produtos que possam prejudicar a saúde dos usuários, tais como metais pesados e amianto.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia