Ibá divulga balanço anual da indústria de árvores plantadas

Relatório consolida os resultados econômicos, industriais e socioambientais de 2016

Divulgação

A Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) lança o Relatório 2017, em que apresenta indicadores econômicos, sociais e ambientais do setor brasileiro árvores plantadas para fins industriais, referente ao ano de 2016; e que o coloca como referência mundial e uma das grandes forças da economia brasileira.

De acordo com os levantamentos estatísticos realizados por Ibá e Pöyry, e com apoio das empresas associadas à Ibá, a área total de árvores plantadas no Brasil alcançou 7,84 milhões de hectares em 2016 (+0,5%), além de conservar e preservar outros 5,6 milhões de hectares de áreas naturais nas formas de Áreas de Preservação Permanente (APPs), áreas de Reserva Legal (RL) e áreas de Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPNs).

Em um período marcado por adversidades e um cenário político-econômico conturbado, em que o PIB brasileiro recuou pelo segundo ano consecutivo (-3,6%), todos os setores da economia se contraíram, incluindo o florestal. Contudo, apesar da queda, o setor ainda apresentou resultados superiores a vários outros setores da economia:

A participação do setor no Produto Interno Bruto (PIB) Industrial aumentou de 6% em 2015 para 6,2%, no ano passado, com uma receita bruta que totalizou R$ 71,1 bilhões em 2016 (-3,3%) – recuo menor do que o observado na economia brasileira (-3,6%), na indústria em geral (-3,8%) e na agropecuária (-6,6%).

Mesmo com a redução dos preços dos produtos no exterior, que resultaram uma queda na receita para US$ 8,9 bilhões (-1,1%), o volume registrado pelas exportações e a queda nas importações contribuíram para que a Balança Comercial do setor também alcançasse números inéditos e fechasse o ano com superavit de US$ 7,8 bilhões (+3,2).

A celulose brasileira bateu recorde em 2016 com 18,8 milhões de toneladas produzidas (+8,1%), alcançando a 2ª posição no ranking de maiores produtores mundiais de celulose – ultrapassando o Canadá e a China.

Mesmo com a estabilidade na produção de papel em relação a 2015, o Brasil também subiu uma posição no ranking mundial deste segmento, atingindo a oitava colocação com 10,3 milhões de toneladas fabricadas.

O volume de exportações do setor aumentou 14,1% em relação ao ano anterior. Neste período, a celulose atingiu 12,9 milhões de toneladas exportadas (+11,9%), maior marca do segmento. O setor de painéis de madeira também bateu recorde com mais de 1,1 milhão metros cúbicos vendidos para outros países em 2016 (+64%).

A participação da madeira plantada na produção nacional de carvão em 2016 subiu para 84%, um recorde para o segmento.

E os investimentos no setor chegaram a R$ 12,4 bilhões, divididos em 4,7 bilhões nas florestas e R$ 7,7 bilhões na indústria. Foram ainda aplicados mais R$ 306 milhões em programa socioambientais, que beneficiaram 1,8 milhão de pessoas. A indústria de árvores plantadas foi responsável por cerca de 3,7 milhões de empregos diretos, indiretos e resultantes do efeito renda.

Os dados completos estão no endereço: www.iba.org.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia