Museu da Energia e ARES iniciam projeto de reciclagem nas escolas públicas de Salesópolis

Ação que incentiva a reciclagem e promove conscientização ambiental entre o público escolar na coleta seletiva na cidade que chega a 80 toneladas/mês

Divulgação

Município do Alto Tietê com aproximadamente 16 mil habitantes, Salesópolis realiza a coleta seletiva de 80 toneladas mensais de materiais recicláveis. No último ano, o aumento significativo na arrecadação de resíduos se deve, em parte, à realização do projeto “Aprendendo a Reciclar”, iniciativa do Museu da Energia de Salesópolis que promove, por meio do fortalecimento da relação Museu-Escola, a consciência ambiental entre os jovens da cidade. Em sua edição 2017, a ação tem início na Escola Municipal Sônia Maria Fonseca, que recebe a segunda etapa do projeto na próxima terça-feira, 14 de março.

Realizado em parceria com a ARES – Associação dos Recicladores da Estância de Salesópolis -, o projeto integra a promoção de palestras, gincanas de arrecadamento de materiais recicláveis e trilhas ecológicas junto às escolas públicas de Salesópolis.

Na primeira etapa da ação, ocorrida no dia 7 de março, os monitores do Museu da Energia, em conjunto com associados da ARES, ministraram palestra na EMEF Sônia Maria Fonseca. “O intuito do bate-papo foi esclarecer como é feito o trabalho dos recicladores de Salesópolis e destacar a importância da reciclagem, refletindo sobre o consumo de produtos e a relação do ser humano com o lixo gerado”, explica o biólogo e educador do Museu da Energia, Fernando Maia.

Constituída em 2005 e formada por um grupo de 21 associados, a ARES atua tanto na zona urbana quanto rural de Salesópolis, e se apoia em projetos como o “Aprendendo a Reciclar” para aumentar a sua abrangência, conforme pontua a presidente da entidade, Janayna de Souza Silva. “Depois do projeto nas escolas, nas semanas posteriores após a conscientização houve um aumento significativo na coleta. As crianças levam como tarefa para casa e atuam como agentes multiplicadoras junto aos pais. Além do ganho ambiental, a ação também se reflete no aumento de renda dos recicladores”.

Na segunda etapa da atividade, no dia 14 de março, ocorrerá a realização de uma gincana de coleta de garrafas plásticas, com a realização da contagem do material. De forma a estimular os estudantes, a sala que conseguir arrecadar o maior número de garrafas PET terá como prêmio uma visita guiada ao Museu da Energia de Salesópolis.

A terceira etapa do projeto, o passeio ao Museu, será realizada no dia 28 de março. No roteiro, além de conhecer a Usina de Salesópolis, as exposições e a beleza natural do espaço, os alunos participarão da ação educativa “Trilha Sensorial”, que mostra, na prática, como evitar o desperdício de matéria prima e a conservação do meio ambiente.

Desde o início do projeto, em 2015, já foram arrecadadas, junto à comunidade escolar de Salesópolis, mais de 20 mil garrafas PET. Segundo a ARES, as gincanas nas escolas acarretam no aumento, em média, do dobro de destinação de embalagens PET pela associação à indústria recicladora.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia